•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A igualdade de gênero é um tema que vem ganhando força nas discussões em diversos setores. Quando falamos da mulher no mercado de trabalho, além da desigualdade salarial, existe uma ideia de que algumas áreas são conhecidas por serem majoritariamente masculinas, como tecnologia. Será que esse cenário sempre foi assim?

Na história da tecnologia encontramos muitas mulheres que desempenharam papéis de grande importância. Nós até falamos sobre isso no texto Programe como uma garota: as mulheres no mercado de trabalho de tecnologia. Mas, uma pesquisa da UPWIT (Unlocking the Power of Women For Innovation and Transformation), em parceria com a Catho e a Revelo feita em março de 2018 com mais de 1.000 profissionais da área, mostrou que as mulheres na área de tecnologia são 3 vezes menos promovidas do que os homens. Isso indica mudanças no decorrer da história que refletem até hoje.

mulher no mercado de trabalho
Mulheres ainda lutam para igualar salário e benefícios no mercado de trabalho (Foto: Andrew Neel/Unsplash)

Ambiente desfavorável

Em 2009, somente 20% das mulheres ingressaram em cursos na área de tecnologia. O número já é desanimador e ainda piora. 79% desiste no 1º ano da faculdade e o ambiente desfavorável contribui na decisão. Esses dados são sobre as brasileiras e foram levantados na PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

Essa realidade não é só no meio universitário e muito menos só no Brasil. Nos Estados Unidos, o CNTI (Centro Nacional de Mulheres e Tecnologia da Informação) mostrou que apenas 26% das funções relacionadas à informática são ocupadas por mulheres. Além disso, o ambiente desfavorável aparece mais uma vez: 32% delas desistem em até um ano mesmo quando já estão no mercado de trabalho.

Cultura, sociedade e machismo

Já sabemos que a história da tecnologia tem bastante força feminina, mas o que aconteceu para esse interesse, supostamente, desaparecer?

Um possível motivo é que foi nessa época que os computadores entraram nos lares domésticos e suas vendas iniciaram no meio masculino. Até nas propagandas da época via-se mais homens do que mulheres, favorecendo o desinteresse feminino.

Os homens foram e são estimulados desde a infância ao interesse tecnológico, seja com o surgimento dos computadores ou com os jogos online, enquanto as mulheres eram e são voltadas a se engajarem com cuidados e família. Isso gerou uma falta de representatividade que ainda tem um peso muito grande mesmo com a mudança de cenário.

mulher no mercado de trabalho
O futuro é animador e positivo para as mulheres no mercado de trabalho (Foto: Rawpixel/Unsplash)

Futuro positivo para a mulher no mercado de trabalho

O cenário desanimador tem uma nova perspectiva. O estudo da Woman in Tech feito esse ano, concluiu que as jovens estão 33% mais predispostas a estudar Ciência da Computação do que as que nasceram antes de 1983.

Também vale ressaltar as iniciativas de comunidades feita por mulheres para mulheres, no post Mulheres na tecnologia: o mercado para desenvolvedoras, tem algumas indicações e dicas.

A Acesso acredita que lugar de mulher é onde ela quiser, seja em casa ou no mercado de trabalho e que a diversidade é benéfica para a nossa cultura. Você também acredita nisso?

Veja as vagas na Acesso aqui: https://jobs.kenoby.com/acesso